Você sabia que o SUS distribui gratuitamente cadeiras de rodas? Saiba como pedir a sua

Segundo a Lei nº 8.080 de 16.09.90, “o atendimento integral à saúde é um direito da cidadania e abrange a atenção primária, secundária e terciária, com garantia de fornecimento de equipamentos necessários para a promoção, prevenção, assistência e reabilitação”.


O SUS concede gratuitamente cadeiras de rodas para quem não tem condições de arcar com os custos de uma. Foto: Pixabay

E para melhorar as condições de vida, promover a integração social e tornar o indivíduo mais independente, o Ministério da Saúde através do SUS (Sistema Único de Saúde) concede equipamentos de órteses e próteses, além das bolsas de colostomia.


Pois tais aparelhos atuam como facilitadores das atividades diárias de quem possui alguma deficiência física ou está sendo acometido por alguma doença que reduza a capacidade de locomoção.


Idosos com mobilidade reduzida por causa do envelhecimento natural ou por causa de doenças também podem se beneficiar com o programa. Isso porque entre as órteses disponibilizadas gratuitamente pelo SUS estão as cadeiras de rodas (motorizadas ou não), cadeiras de banho, andadores e bengalas.

Quem tem direito às cadeiras de rodas doadas pelo SUS?


O objetivo da doação de cadeiras de rodas pelo SUS é disponibilizar os aparelhos para quem não tem condições financeiras de custeá-los.


Por causa disso, o fornecimento de tais equipamentos é feito somente para usuários do SUS que estejam sendo atendidos em suas cidades pelos serviços públicos ou conveniados ao sistema de saúde do governo.


Ou seja, para receber gratuitamente a sua cadeira de rodas, você deverá estar sendo tratado em algum posto de saúde, clínica ou hospital conveniado ao SUS (PORTARIA Nº 116, DE 9 DE SETEMBRO DE 1993 – item 4).


Portanto, isso significa que a rede particular de saúde não é beneficiada com tal projeto.


Como pedir a cadeira de rodas pelo SUS?


Para solicitar gratuitamente a cadeira de rodas pelo Sistema Único de Saúde, primeiramente o paciente deve comprovar que necessita da cadeira para se locomover.


Para que isso seja possível, o mesmo deverá dirigir-se até ao posto de saúde mais perto de sua residência. Lá, ele deverá adquirir um laudo médico que comprove a real necessidade de utilização da órtese.


Em seguida, o paciente deverá dirigir-se até a Secretaria de Saúde da cidade onde reside para fazer o pedido do equipamento.


Apesar de só o laudo médico ser suficiente para solicitar uma cadeira de rodas pelo SUS, algumas cidades costumam exigir alguns documentos, entre eles podemos destacar:


  • Documentos de identificação como RG e CPF (original e cópia);

  • Catão do SUS;

  • Comprovante de residência;

  • Laudo médico original.


Outros projetos que também doam cadeiras de rodas


Se você não é atendido pelo SUS, mas não tem como custear uma cadeira de rodas seja para você mesmo ou para algum familiar, saiba que também existem projetos privados que promovem a acessibilidade para quem necessita. Quer conhecer um deles?


Eu ajudo na lata – Unimed


Criada pela Unimed do Brasil, a campanha “Eu ajudo na lata” leva acessibilidade para quem precisa através da doação de cadeiras de rodas e demais equipamentos auxiliares.


E mesmo que você não precise de uma cadeira de rodas, poderá participar do projeto.

Basta juntar os lacres das latinhas de alumínio (refrigerante, sucos, cerveja) e levar até um dos postos de arrecadação da empresa.


Depois de arrecadados, os lacres das latinhas são vendidos e o valor obtido é utilizado para a compra de cadeiras de rodas e demais equipamentos que auxiliam na locomoção e independência das pessoas.


Para participar, clique aqui e confira os pontos de arrecadação do seu Estado.


Cuidados na aquisição gratuita da cadeira de rodas


Apesar de serem considerados equipamentos importantes para a manutenção da autonomia do indivíduo, as cadeiras de rodas precisam se adaptar às necessidades do usuário.


Portanto, não basta apenas que essas órteses forneçam mobilidade para a pessoa, é necessário também, que ela esteja em conformidade com as características físicas de cada um.


Sendo assim, as cadeiras de rodas disponibilizadas pelo SUS precisam ser adequadas para a altura e o peso do paciente. Da mesma forma, precisam ser adequadas para o tipo de ambiente onde será utilizada.


Caso esses pequenos detalhes não sejam observados, o paciente corre o risco de levar para casa um equipamento que ao invés de contribuir para a melhoria da sua saúde, irá prejudicá-la. Podendo inclusive causar lesões irreversíveis.


Como é feito o treinamento do uso das cadeiras de rodas oferecidas pelo SUS?


Para garantir que todos os benefícios oferecidos pelas cadeiras de rodas sejam desfrutados corretamente pelos usuários, a orientação de um profissional de saúde se faz necessária.


Portanto, o Ministério da Saúde determina que o treinamento para a utilização desses equipamentos seja feito pelas unidades públicas de saúde ou por instituições conveniadas ao SUS.


Esse treinamento tem por objetivo evitar que o beneficiário das cadeiras de rodas sofra algum tipo de lesão decorrente do mau uso ou do uso de um equipamento inadequado.


Além do treinamento, quem adquiriu uma cadeira de rodas pelo SUS também tem direito a um acompanhamento médico, que visa a manter o equipamento sempre de acordo com as necessidades do usuário.


Assim, caso o paciente ganhe, perca peso ou tenha suas medidas alteradas em função de doença, a cadeira tem suas configurações alteradas para melhor atender a pessoa.


Em casos em que não é possível alterar as configurações do equipamento, um novo é solicitado para substituir aquele que perdeu sua eficiência.



E você, já sabia que o SUS distribui gratuitamente cadeiras de rodas? Então, que tal compartilhar este artigo em suas redes sociais para manter mais pessoas informadas sobre esse benefício?

87 visualizações