5 dicas para lidar com os desafios de cuidar dos pais idosos

Estamos preparados para cuidar de nossos pais quando a velhice chegar? Veja algumas dicas que podem ajudar nesse planejamento.

Pacientemente eles guiaram nossos primeiros passos durante a infância, nos alimentaram e nos ensinaram as regras básicas de sobrevivência. Entretanto, o aumento da perspectiva de vida da população brasileira acabou fazendo com que os papeis mais tradicionais da sociedade – pais e filhos – se invertessem. O processo de envelhecimento se tornou mais comum e colocou aqueles que sempre foram protegidos no papel de protetores. Cuidar dos pais idosos virou uma tarefa cada vez mais comum na sociedade em que vivemos e ter que lidar com os desafios dessa nova realidade nem sempre é tão fácil.


A seguir preparamos 5 dicas que ajudarão você a lidar com os desafios de cuidar dos seus pais na terceira idade:



1. Planeje o futuro – converse com seus pais:

Antes de seus pais precisarem de cuidados efetivos será preciso ter uma conversa amigável com eles sobre o assunto. Esse é o melhor momento, pois dará tempo de se planejarem para o futuro, já que envelhecer no Brasil é algo cada vez mais comum.


No entanto, é sempre bom lembrarmos que a velhice é vista por muitos como sinônimo de abandono, e essa pode ser uma conversa que podem deixar seus pais desconfortáveis. Caberá a você, filho, fazer com que o assunto flua de uma maneira bem natural.


Você pode começar contanto uma história sobre os pais de um amigo seu ou sobre pessoas que vocês conheçam e que estejam passando pela mesma situação. Dessa forma, familiarizar-se com o tema da conversa será mais fácil.


Inicie o diálogo perguntando aos seus pais quais são as expectativas deles para a velhice. Indague se eles possuem alguma reserva financeira para contratar um cuidador de idosos ou se eles preferem ser assistidos por alguém da família.


Pergunte a eles se eles têm algum plano para a aposentadoria e onde eles gostariam de morar na terceira idade. A maioria dos pais tende a dizer que gostariam de morar na mesma casa, onde viveram por toda a vida e criaram os filhos. Seja compreensivo com a necessidade de independência deles.


Seja honesto com eles sobre seus medos, dificuldades, anseios e demais percalços de se tornar um cuidador dos próprios pais. O lado positivo de conversar antecipadamente com os pais sobre a velhice é poder se planejar beneficamente para a tarefa, fazendo com que a mesma no futuro seja algo mais prazeroso para ambos.



2. Conheça as necessidades de cuidados dos seus pais na velhice:

Os tipos de cuidados que os pais idosos precisam variam muito, de acordo com as condições físicas e mentais de cada um.


Dessa forma, alguns pais idosos precisam de cuidados em tempo integral, incluindo cuidados básicos como higiene, alimentação e necessidades fisiológicas. Geralmente essas limitações são causadas por algumas demências que prejudicam a capacidade de comunicar-se do idoso, causam distúrbios de comportamento e lapsos de memória. O Alzheimer e o Mal de Parkinson são exemplos de demências que causam efeitos devastadores no corpo humano.


Já outros pais com idade avançada precisam de companhia apenas para realizarem atividades externas, como ir ao banco, supermercado, consultas médicas e eventos sociais, como aniversários e casamentos. A limitação dos movimentos é uma das consequências da terceira idade e ter alguém da família por perto nesses momentos é fundamental para garantir a segurança do idoso.


Se o seus pais idosos pertencerem ao primeiro grupo (necessidade de cuidados em tempo integral), o auxílio de um cuidador de idosos ou enfermeiro profissional é uma boa alternativa. Mas se a família não puder arcar com os gastos para manter um profissional diariamente com o idoso, um filho que tenha mais afinidade com os pais poderá assumir essa função.


Agora, se seus pais idosos pertencem ao segundo grupo (o da independência), fica muito mais fácil ser um cuidador dos próprios pais, pois tudo o que eles precisam é de carinho, atenção e de uma boa companhia (a sua)!



3. Divida as tarefas com outros familiares:

A tarefa de cuidar dos pais idosos é gratificante – sem dúvida, mas também é um tanto exaustiva, principalmente para o filho que não pode abrir mão de seu emprego para dedicar-se somente aos pais e se vê na obrigação de acumular funções.


É exatamente nessa hora que entram os demais familiares, pois a participação de todos é essencial.


Se existirem mais irmãos, divida a responsabilidade de cuidar dos pais idosos com eles. Assim, enquanto um acompanha os idosos nas compras de supermercado, o outro filho se planeja para levar o pai idoso ou mãe idosa (ou os dois) na consulta médica do dia seguinte ou para a caminhada de final de dia.


Havendo a possibilidade, reparta também com os outros filhos os custos financeiros para cuidar dos pais na terceira idade. Além da conta do plano de saúde, inclua na lista gastos com alimentação, combustível ou serviços terceirizados de transporte, farmácia e todos os outros necessários para a qualidade de vida dos pais.


Não se esqueça de repartir com os demais familiares as tarefas domésticas também. Analise as habilidades de cada um e o quanto cada um poderá contribuir sem prejudicar ninguém. Se você gosta de cozinhar, por exemplo, preparar as refeições de seus pais idosos será um prazer e não uma obrigação.



4. Deixe que seus pais idosos se sintam úteis:

Não impeça seus pais idosos de realizarem pequenos afazeres domésticos, como cuidar do jardim, cozinhar ou lavar a louça.


Dependendo da condição de saúde do idoso, essas tarefas poderão ser realizadas sem supervisão de um cuidador.


Pais com mobilidade reduzida ou algum tipo de demência em estado inicial podem ser ajudados pelos filhos nesses pequenos afazeres domésticos.


A realização dessas tarefas em dupla ou até mesmo em grupo fará com que o idoso se sinta útil e será uma ótima forma de ocupar a sua mente, além de proporcionar boas conversas durante o trabalho.



5. Invista na segurança dos seus pais idosos:

Alguns pais preferem morar sozinhos na terceira idade e não há nenhum problema nisso, desde que a condição de saúde deles permita tal decisão. No entanto, alguns cuidados básicos devem ser observados para evitar que o idoso se machuque dentro de casa.


Acidentes domésticos com idosos são mais comuns do que imaginamos e em alguns casos são precursores de outras doenças da terceira idade ou causadores de limitações físicas.


Converse com seus pais idosos sobre a necessidade de eliminar dos ambientes tudo aquilo que possa causar riscos de quedas, como tapetes e móveis de centro como mesinhas.


Cozinhe para seus pais ou peça para que outro familiar execute essa tarefa; assim você evita que o idoso se queime durante o preparo das refeições ou acabe por esquecer alguma panela no fogo, o que pode causar um incêndio.


Invista em segurança: coloque barras no banheiro, corrimãos nas escadas e opte por pisos antiderrapantes nos ambientes úmidos, como banheiro, cozinha e área de serviço.


Mas lembre-se: Esses cuidados preventivos com os idosos não substituem o apoio e a presença dos filhos e demais familiares. A qualidade de vida dos seus pais idosos depende de um conjunto de fatores, entre eles amor, atenção e compreensão.
46 visualizações1 comentário